Quais vantagens a IA pode gerar para as pessoas?

Uma das principais possibilidades oferecidas pela IA é poupar o tempo das pessoas e liberá-las para trabalhos mais interessantes.

Vantagens da IA para as pessoas

À medida que os sistemas de IA se tornarem mais sofisticados, a tendência é que a tecnologia também seja fundamentalmente mais útil e intuitiva. Atualmente, ainda estamos nos estágios iniciais de compreender o que os sistemas de IA serão capazes de fazer. Por enquanto, eles são muito bons em realizar certas atividades, como reconhecer fotos ou palavras, mas não se comparam sequer à capacidade de um bebê no que diz respeito a entender o mundo ao seu redor com uma combinação de sentidos como o tato, a visão, a audição e o olfato.

A grande diferença da IA para o cenário em que ela não é utilizada é que a tecnologia pode aprender a se adaptar a como as pessoas querem trabalhar e viver. Em vez de digitar um email no telefone, por exemplo, é possível ditá-lo usando o reconhecimento de fala. Com a IA, pessoas cegas ou com visão fraca podem usar tecnologia capacitada por IA para obter uma explicação detalhada do mundo ao seu redor.

Os sistemas de IA podem traduzir conversas em tempo real, permitindo que as pessoas superem barreiras linguísticas facilmente. Em suma, sistemas que usam IA podem entender melhor, prever e responder às necessidades das pessoas. Isso ajuda a abordar problemas que não poderiam ser resolvidos antes, além de liberar tempo para que o usuário desempenhe tarefas mais complexas.

Há riscos na utilização de IA?

A Microsoft defende que é essencial desenvolver e adotar princípios claros para guiar as pessoas construindo, usando e aplicando sistemas de IA. Tais princípios deveriam, entre outras coisas, garantir que os sistemas de IA sejam justos, confiáveis, seguros, privados, protegidos, inclusivos, transparentes e responsabilizáveis. A empresa também acredita que as equipes de pessoas encarregadas por projetar os sistemas de IA devem refletir a diversidade do mundo atual.

A abordagem da Microsoft à IA é baseada na missão da empresa de ajudar todas as pessoas e organizações do planeta a realizar mais. Assim, ela considera que os avanços em IA mais resolverão desafios do que os criarão.

Novas oportunidades de trabalho

O aumento da automação, o uso da inteligência artificial e das tecnologias cognitivas afetará diretamente os empregos. As empresas do futuro devem reforçar a gestão de serviços voltado ao novo perfil de força de trabalho híbrida. Ele envolve pessoas e máquinas – atuando simultaneamente na recapacitação desses “trabalhadores aprimorados”. E, ainda, na adoção de processos inovadores de gestão de recursos humanos para o gerenciamento dos “trabalhadores virtuais”.

  1. Um robô não pode ferir um humano ou, por omissão, permitir que um humano sofra algum mal;
  1. Um robô tem que obedecer ordens dadas por humanos, exceto quando essas ordens contrariem a primeira lei;
  1. Um robô deve proteger sua existência desde que isso não esteja em conflito com a primeira e a segunda leis.

Nasciam, na ficção, bases que delimitam um dos mais férteis e desafiadores campos do conhecimento humano atual: a inteligência artificial (IA). Releia as três leis acima trocando a palavra “robô” por IA e sinta o teor profético da imaginação de Asimov.

Sinta também a simplicidade das leis, como são enxutas e precisas. É nessa elegância que reside sua atemporalidade, seu poder de atravessar 77 anos sem perder o frescor.

Asimov e suas leis são uma inspiração para este espaço: o Simple. Queremos imaginar aqui um futuro mais simples e começar a escrevê-lo agora. De certa maneira, caminhar com os olhos no horizonte, enxergando um amanhã mais inteligente e descomplicado. Nossa ideia é começar essa jornada com três passos, inspirados pelo mestre Asimov:

  1. Simplificar a IA, tornando-a perceptível e compreensível a todos;
  1. Provocar o uso da IA pelos que a compreendem, sempre em benefício da humanidade e sem contrariar o passo 1;
  1. Criar uma consciência coletiva e colaborativa, integrando inteligências humanas e artificiais para pensar o amanhã agora – sem contrariar os passos 1 e 2.

Apoiados nestes três pilares, teremos aqui conversas sobre design, customer experience, marketing, inovação digital e qualquer outro assunto em que a inteligência artificial esteja envolvida. Além dos convidados de sempre, que você conhecerá ao longo das próximas semanas, as portas estão abertas para você puxar uma cadeira e produzir o conteúdo com a gente. Sem formalidades mesmo.

Parafraseando outro Russo, este criado no Brasil, é preciso desenvolver a IA como se não houvesse amanhã… Vamos agora?